CHRIS RIERA

chris rieira

 

A Chris Riera foi-se embora e vai deixar saudades, além da falta que nos fará como profissional.

 

A Chris veio trabalhar na O2 quando assinamos um acordo de co-produção com a Universal em 2006. Ela lia e avaliava dezenas de roteiros vindos de fora todo mês e tinha a delicadeza de dar um retorno pessoal a cada autor que lhe confiava seu texto. Participou do desenvolvimento de quase todos os projetos da casa no período.  Até onde eu saiba a Chris era a única script-doctor do mercado pois em geral roteiristas fazem este trabalho mais como um bico, enquanto ela nunca teve intenção de escrever roteiro, ou peças, seu interesse e expertise eram mesmo em compreender as estruturas narrativas, avaliar arcos dramáticos dos personagens, revisar diálogos e servir como uma parceira para os roteiristas durante os processos de desenvolvimento. 

 

Interessada em aprofundar ainda mais seus conhecimentos em dramaturgia decidiu sair da O2 para fazer um pós-doutorado na USP, mas nestas alturas os laços afetivos criados aqui já estavam muito sólidos para serem desfeitos.

 

As duas últimas vezes que encontrei a Chris foram na porta de teatros há poucos meses. Nestas duas vezes ela estava animada, com seu entusiasmo de sempre em relação ao que tinha visto ou que iria assistir. Essa imagem dela, cheia de comentários inteligentes e, cheia de vida em suas últimas semanas, onde tudo parecia estar melhorando, é a que fica para mim. Ainda bem.

A Cris deixou seu filho João, que agora passa a morar definitivamente com o Bráulio, com quem foi casada. 

Deixa também saudades.   Muita.

 

Fernando Meirelles.

7317 visitas